Conecte-se!
Facebook Feed MSN Group Twitter
Últimos assuntos
» Desistiram?
Sab Out 06, 2012 7:01 am por Convidado

» Capítulo 67 e Todos outros
Seg Jun 18, 2012 10:22 am por Tatsuya

» Capítulo 66 [+18]
Qui Jun 14, 2012 9:25 am por Tatsuya

» Capítulo 65 [+18]
Ter Jun 12, 2012 7:01 pm por Day-chan

» Capítulo 64 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:37 pm por Day-chan

» Capítulo 61 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 63 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 62 [+18]
Seg Jun 04, 2012 7:08 am por Tatsuya

» Capítulo 59 [+18]
Sab Jun 02, 2012 8:23 pm por Day-chan

» o Button do Fórum
Qui Maio 31, 2012 7:06 am por Tatsuya

Votação

Capítulo 43[+18]

Ir em baixo

Capítulo 43[+18]

Mensagem por Tatsuya em Sex Abr 20, 2012 3:06 pm

Enfim uma nova semana se iniciava, uma semana que prometia grandes acontecimentos para as meninas fraternidade. Casa devidamente preparada para receber visitas e a mais ansiosa entre todas as meninas era sem dúvida a presidente da Gama-Tau, a qual tinha esperanças que Rebeca Travis esclarecesse alguns pontos obscuros na história entre sua mãe e Sandra.

No final da tarde de segunda-feira, toda fraternidade Gama-Tau estava reunida, até uma limusine estacionar em frente à mansão. Esther, Rachel e Nicole foram ao encontro das duas mulheres poderosas que desembarcavam: uma jovem negra de cabelos lisos, magra e alta, trajando um jeans justo e blusa decotada, a outra, uma mulher madura com seus 50 anos, vestindo um terno social, cabelos curtos, mas bem escovados, óculos delicados, aparência sisuda. Cumprimentou as meninas sem esboçar sorrisos, mas sua reação ao ver Esther foi de susto, ao apertar sua mão, a morena notou suas mãos frias e suadas, e os olhos azuis da senhora arregalaram-se.

A comitiva então se acomodou no interior da mansão, onde um coquetel fora preparado antes do jantar. A representante nacional da Gama-Tau, Meredith Parker, era simpática e logo estava fazendo amizade com as demais irmãs. Rebeca Travis, entretanto, limitava-se a observar o comportamento das meninas, principalmente o de Esther, notando a proximidade entre ela e Amy. O casal não trocou gestos típicos de namoradas, não sabia como a relação entre presidente e escolhida seria interpretada pelas visitas, mas o carinho entre elas era óbvio.

Tudo ocorreu na mais perfeita harmonia. Apesar de séria, Rebeca se mostrou amável com as irmãs mais novas, quanto à Meredith, esta se revelou divertida e isso deixou todas muito à vontade. O clima fraterno estava instalado na mansão Gama-Tau, Rebeca pediu então que Meredith convocasse o conselho da fraternidade para uma reunião na biblioteca, despediu-se das outras meninas e seguiu à espera das irmãs mais novas de Prescott.

Reunidas na biblioteca, Meredith anunciou o motivo daquela visita, para o conselho Gama-Tau de Prescott:

-- Creio que todas vocês devem estar curiosas sobre o porquê de nossa visita. Adianto para a tranquilidade de vocês, ou não, que não se deve a nenhum desvio de conduta de nenhum membro do conselho, nem tampouco irregularidades no nosso código. Nós estamos aqui por um problema bem maior, e infelizmente não é novo, mas que para vocês é novidade. Prescott está em perigo, uma ameaça está rondando esse campus e nós temos que estar preparadas para enfrentar esse perigo. Mas, para explicar melhor do que estou falando, passo a palavra para nossa querida Rebeca Travis.

A fala de Meredith deixou o conselho ainda mais ansioso, não imaginavam que perigo era esse que ameaçava Prescott. Rebeca então assumiu a fala:

-- Minhas queridas irmãs, o perigo que cerca Prescott tem nome: Sociedade Secreta Lesbos. Essa sociedade é tão antiga quanto as fraternidades desse campus. Tem seus rituais secretos, mas bem mais elaborados do que os nossos e com requintes sadomasorquistas. Seus membros são perigosos e usam de todas as armas para atrair o objeto de sua cobiça, não há nada que elas não façam para conseguir o que querem. Quando falo nada, me refiro a nada mesmo! Passam por cima de leis, da moral, da ética, cometem crimes, os quais nunca serão punidos, porque elas são poderosas, têm representantes em diversos setores do judiciário, de grandes empresas, enfim, uma rede que protege umas às outras e deixam ainda mais indefesas seus alvos ou vítimas, chamem como quiser.

Imediatamente, Esther e Rachel lembraram-se de Michelle Roberts. Esther, principalmente relembrando da última conversa que tivera com esta, quando a mesma falou de uma suposta sociedade que lhe deu aquilo que a Gama-Tau não deu. Nicole, curiosa e demonstrando receio, interferiu:

-- Essa sociedade está presente aqui no campus?

Rebeca então prosseguiu:

-- Por alguns anos, conseguimos mantê-la inativa aqui em Prescott, entretanto, um de seus membros mais poderosos, mudou-se há um ano para essa cidade e conseguiu um cargo no conselho dessa universidade, abrindo as portas para essa sociedade voltar a agir em Prescott, recrutando novos membros, selecionando novos alvos, e principalmente, reunindo antigos componentes, deixando-a mais poderosa.

Quase certa da resposta que ouviria, Rachel perguntou:

-- De quem se trata?

Meredith então voltou a falar:

-- Michelle Roberts.

Um frio na espinha subiu em Esther, imaginando o que mais aquela mulher poderia fazer. Diante dessa dúvida e do receio que predominava o ambiente, finalmente a presidente da Gama-Tau perguntou:

-- E por que nós estamos em perigo?

Rebeca respondeu:

-- Na verdade, Esther, todas as meninas de Prescott estão. Mas você deve saber que as meninas mais cobiçadas por essa sociedade secreta são as Gama-Tau. Para os membros da Lesbos, contestar o poder de sedução, o poder de dominação pela liderança, pelos talentos das meninas da Gama-Tau fazem de vocês ainda mais atraentes.

O olhar de Rebeca ao responder diretamente a Esther sua pergunta deixou claro para a morena que ela sabia algo da relação de Esther com Michelle. Meredith seguiu com os comentários:

-- Recebemos informações que membros da elite da cidade estão se unindo a Michelle em festinhas particulares que servem como uma espécie de mostra do que a Lesbos oferece aos seus membros, e que já existe uma suposta de lista de alvos para participarem das festas particulares e entrarem no círculo como futuros integrantes da sociedade.

-- Mas o que nós devemos fazer para nos protegermos? E lógico, proteger nossas irmãs? -- indagou Laurel.

-- Meninas, preciso avisá-las sobre uma coisa: as meninas dessa lista correm riscos sérios. Há alguns anos nessa universidade e em outras do país, garotas foram drogadas, espancadas, estupradas, algumas delas ficaram inválidas e nunca foi conseguido associar esses crimes com a Lesbos. Nem ao menos foram citadas como suspeitas até mesmo porque ninguém sabe ao certo quem participa dessa sociedade. Sair do círculo também implica em atos de violência, fala-se que os membros que saem do tal círculo desaparecem misteriosamente, tudo para garantir a identidade dos componentes -- Rebeca completou.

-- Senhorita Travis, o que nós devemos fazer? -- Nicole perguntou angustiada.

-- Nós estamos aqui para isso... para instruí-las porque dessa vez, nós temos uma informação que antes não tínhamos, hoje nós sabemos a identidade da líder da Lesbos. Podemos assim nos antecipar, nos preparar, porque mais que saber a identidade da líder, nós conhecemos Michelle Roberts e seus pontos fracos.

Depois de Rebeca dizer isso, as meninas do conselho pareceram aliviadas, até Meredith adverti-las:

-- Isso não a faz menos perigosa... Nós temos que ser cautelosas com nossas meninas para não apavorá-las. A princípio instituiremos algumas regras que são mais orientações para todas vocês. Primeiro tínhamos que explicar do que se tratava para que estejam calmas para transmitir segurança às demais. Entretanto, teremos que conversar com todas as meninas amanhã cedo. Para outras providências, precisaremos do conselho para executá-las.

Rebeca continuou:

-- Vocês não estão sozinhas... Existe uma comissão de membros vitalícios da Gama-Tau que hoje atuam no FBI, no ministério público, em altos escalões do governo, a fim de descobrir a identidade dos integrantes da Lesbos, bem como associá-los a crimes, via coleta de DNA nos locais onde ocorreram, por exemplo. Essas informações que repassamos para vocês já são fruto dessa investigação.

Meredith finalizou a reunião, as meninas foram se retirando para seus quartos. Esther permaneceu na biblioteca no intuito de conversar a sós com Rebeca Travis.

-- Você quer conversar comigo Esther? -- indagou Rebeca.

-- Sim, eu gostaria.

-- Imaginei mesmo que você me procuraria. Diga-me, do que se trata?

-- Tive a impressão de que você sabe mais de mim do que eu suponho, estou certa?

-- Sim, você está.

-- Então, você sabe que estou nas mãos de Michelle?

-- Sim, sei. Aliás, o conselho nacional da Gama-Tau sabe. Ficamos sabendo há pouco tempo, infelizmente, por isso só agora estamos interferindo. Se você tivesse nos procurado e nos revelado o que estava passando, já teríamos ajudado você Esther, acaso não sabe que é nossa obrigação nessa fraternidade cuidarmos umas das outras?

-- Temia o poder de Michelle, meu avô é toda família que tenho, Rebeca. Já está velho, doente...

-- Na verdade ele não é toda família que você tem... Não é mesmo?

-- Do que você está falando?

-- Bom, do que sei, a verdade sobre sua família, além da família Gama, não é mesmo?

-- Minha família? Vejo que você sabe muito de mim, mas a respeito dessa família a qual você se refere, não é minha família, estão bem longe do conceito de família que conheço.

-- Você deveria ser mais flexível, menina. Com a posição que sua família tem, sem muito esforço seu tio conseguiria um greencard para seu avô.

-- Mas que droga, agora todos repetem isso! Não quero nada dos Anderson, suponho que você também pode conseguir isso com facilidade não?

-- Sim, posso, conversaremos sobre isso. Mas me diga, como Michelle chegou até você?

-- Já faz algum tempo. Ela me procurou no colegial, supostamente ela era de uma espécie de fundação que ajudava jovens sem recursos a ingressarem em universidades, essas bolsas eram patrocinadas pelas empresas do seu marido. Estranhei o interesse nela por mim, mas achei que seria minha única chance de entrar na universidade que eu queria. E ela foi me seduzindo, me enchia de presentes, me levava para jantar em restaurantes caros, sob o pretexto que confiava no meu potencial, especialmente como música, chegou até a me fazer a proposta de me apresentar os empresários de bandas, de cantores famosos.

-- Ela não te assediava?

-- Nessa época, não. Percebia que ela me olhava com desejo, mas ignorava, achava que era fruto de minha imaginação, especialmente porque me sentia atraída por ela, Michelle é uma mulher linda.

-- Então você ficou devendo a ela seu ingresso em Prescott?

-- Não só isso. Pouco antes da minha entrada na universidade, meu avô adoeceu. Na verdade ele sempre foi doente, mas se tratava com as ervas, os preparados que ele mesmo manipulava. Ele teve um problema cardíaco, precisou ser operado com urgência, não tínhamos seguro saúde, até mesmo porque Vô Antonio é imigrante ilegal. Michelle então se encarregou de tudo, ele foi operado e não teve que enfrentar o medo da imigração prendê-lo.

-- Michelle cobrou essa dívida, então?

-- Não a princípio. Ela se desdobrou em cuidados com o vô Antonio e comigo, alugou casa para ele morar aqui na cidade. Confesso que nessa altura já desconfiava de tanta generosidade. Eu mesma a desejava, isso ficou claro quando a procurei na suíte do hotel que ela estava hospedada aqui, pouco antes de meu ingresso em Prescott. Foi a primeira vez que ficamos, foi minha primeira mulher. Depois disso, nossos encontros ficaram frequentes. E com o passar do tempo, ela ia se revelando possessiva. Ficou transtornada quando ingressei na Gama-Tau, não me queria em nenhuma fraternidade...

-- Quando ela começou a te chantagear, a te maltratar?

-- A personalidade doente, sádica dela começou a se revelar quando ingressei na Gama-Tau, e piorou depois que me tornei presidente da fraternidade. Mas como ela não morava na cidade, eu conseguia me desviar dos ataques dela. Entretanto, quando ela mudou-se para essa cidade, minha vida se tornou um inferno. Ela mantém seguranças me vigiando que ousam até ameaçar algumas meninas que eles viam ficar comigo. Quando me recusava a atendê-la, ela logo citava a minha dívida com ela, e ameaçava delatar meu avô na imigração.

-- Esther, muitos de seus problemas poderiam ser resolvidos se você procurasse sua família, ou a família de seu pai, como você queria chamar...

-- Não, Rebeca, não quero isso. Para me assumir, meu pai brigou com os pais dele, os Anderson não permitiram que meu pai ajudasse no tratamento de minha mãe, só o tio Joseph ficou do lado de meu pai. Antes de minha mãe ir embora daqui, minha “avó” a procurou chamando-a de golpista, não quero nada desse dinheiro maldito. Vou achar um jeito de pagar o que devo a Michelle e conto com sua ajuda para legalizar a situação de meu avô.

-- Vamos providenciar isso então...

-- Rebeca, existe outro assunto que gostaria de conversar com você...

-- Pois não, pode falar.

-- Há uns dias, meu avô me entregou o diário de minha mãe, no qual ela fala sobre a Gama-Tau e ela cita você como sua irmã-guia, e fala da presidente Michele. Estou intrigada com algumas coisas...

Rebeca demonstrou surpresa quando Esther citou tais fatos, desconhecia a existência desse tal diário de Carmem, arrependeu-se por um momento por se dispor a conversar com Esther, não queria remexer o passado, mas, manteve sua disposição, e perguntou:

-- O que exatamente te intriga?

-- Na verdade muitas coisas, Rebeca. Primeiro, por que o nome de Michelle não aparece nos registros da Gama-Tau?

-- Por que as banidas da Gama-Tau são apagadas dos nossos arquivos.

-- Banidas?

-- Sim, Michelle foi banida da nossa fraternidade, perdeu o cargo de presidente e foi expulsa da Gama-Tau.

-- Mas por quê?

-- Além de desrespeitar várias de nossas regras, por exemplo, interferir entre irmã-guia e novata como ela fez comigo e sua mãe, ela já demonstrava esse lado sádico abusando de várias irmãs. E por fim, o mais grave, ela estava usando a fraternidade e as meninas mais vulneráveis para recrutar meninas para o “círculo”.

-- Então ela já era da Lesbos quando era presidente da Gama-Tau?

-- Entrou na Lesbos algum tempo depois que se tornou presidente da fraternidade. O comportamento dela com as irmãs preocuparam outras meninas do conselho e assim, denunciaram junto à comissão nacional Gama, depois de algumas meninas abandonarem a fraternidade por não suportar os abusos de Michelle.

-- Mas, como ela se intrometeu na sua relação com minha mãe?

-- Esther, sua mãe foi a mulher mais linda que já conheci. Assim que a vi no recrutamento, eu soube que ela cumpriria a tarefa, e decidi que seria sua irmã-guia. No ritual de iniciação, você sabe que podemos escolher quem queremos guiar. Assim, me assegurei de segurar a mão de sua mãe e a conduzi até o ritual, antes que Michelle a visse e assim não a escolhesse. Michelle não era como você é como presidente, não participava do recrutamento, só queria ver as meninas na iniciação, assim, como a escolhi antes, ela não poderia macular Carmem. O fato foi que, no dia seguinte, sóbria, quando ela viu Carmem, ficou louca, e ficou transtornada ao saber que ela já fora eleita por mim.

-- Mesmo contra as regras, ela assediava minha mãe e a colocava contra você, estou certa?

-- Sim, isso estava no diário?

-- Não tudo, mas dá para deduzir. Mas então, você sabe o que aconteceu a minha mãe e Sandra?

-- Sua mãe e Sandra se amavam de verdade. Não sei o que aconteceu para a história delas acabar como acabou. Foi completamente insano!
avatar
Tatsuya
Admin
Admin

Mensagens : 888
Data de inscrição : 29/06/2011
Idade : 30
Localização : Curitiba-PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum