Conecte-se!
Facebook Feed MSN Group Twitter
Últimos assuntos
» Desistiram?
Sab Out 06, 2012 7:01 am por Convidado

» Capítulo 67 e Todos outros
Seg Jun 18, 2012 10:22 am por Tatsuya

» Capítulo 66 [+18]
Qui Jun 14, 2012 9:25 am por Tatsuya

» Capítulo 65 [+18]
Ter Jun 12, 2012 7:01 pm por Day-chan

» Capítulo 64 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:37 pm por Day-chan

» Capítulo 61 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 63 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 62 [+18]
Seg Jun 04, 2012 7:08 am por Tatsuya

» Capítulo 59 [+18]
Sab Jun 02, 2012 8:23 pm por Day-chan

» o Button do Fórum
Qui Maio 31, 2012 7:06 am por Tatsuya

Votação

Capítulo 52 [+18]

Ir em baixo

Capítulo 52 [+18]

Mensagem por Tatsuya em Seg Maio 14, 2012 7:06 am

No hospital Sandra aproveitou a ausência de seu marido para ter uma conversa com Amy.

-- Filha, estou preocupada com você. Sei que você está traumatizada com o acidente, está com dores, mas, seu olhar está tão triste, minha querida... Não permitiu que Esther a visitasse, tanto amor que você disse ter por ela, para mim ela se declarou a você... Por que vocês não conversam e resolvem esse mal-entendido, ela me disse que foi uma bobagem o motivo da discussão de vocês...

-- Bobagem? Mãe, eu flagrei a Esther na cama dela com outra irmã da fraternidade!

Sandra arregalou os olhos, incrédula sobre o que acabara de ouvir. Antes de falar alguma coisa, Amy prosseguiu contando o que acontecera, bem como as hipóteses que Laurel fez na sua visita, deixando Sandra angustiada, por ver a semelhança na sua história com Carmem no que diz respeito ao jogo de intrigas para as separarem. No entanto, o que mais a angustiou foi o nome de Ellen, lembrou-se do encontro com ela na suíte do seu hotel, quando lhe fizera um cheque a fim de executar o plano para separar Amy e Esther.

-- Filha, eu temo que a teoria de Laurel esteja certa, e mais ainda, tenho culpa nisso.

-- O quê? Como assim, mãe?

Muito envergonhada Sandra narrou o que se passara no encontro com Ellen, revelando a intenção da irmã gama destituir Esther do cargo usando a relação dela com Amy para isso. Amy ficou sem ação, com os olhos marejados, balançava a cabeça negativamente, mostrando sua indignação com a atitude da mãe.

-- Mãe, como a senhora pôde fazer isso? Que tipo de amor a senhora tem por mim? Julgava que a senhora tivesse mais caráter! A senhora tem noção que a senhora financiou meu acidente? É! Eu saí transtornada de casa depois de ver minha namorada nua abraçada com outra, por isso perdi o controle da direção...

-- Amy, não é justo você atribuir a mim essa culpa! Não faça isso comigo, filha! Fiquei perdida ao ver a minha história se repetir com você, quando me falou sobre amar uma Gama-Tau, não queria que você sofresse o que eu sofri, por isso achei que isso era o certo a fazer.

-- Como assim sua história se repetir? Do que a senhora está falando?

-- Amy, não é o momento de termos essa conversa, escute-me! O mais importante é você se entender com Esther, não perca tempo se deixando envolver por intrigas de pessoas que querem separar vocês...

-- Pessoas como você, não é mesmo mãe?

-- Amy, estou arrependida, minha filha, acredite em mim. Perdoe-me, pedirei perdão à Esther também.

-- Mãe, sai daqui, por favor, não estou suportando olhar para a senhora...

-- Amy...

-- Saia! -- gritou Amy.

Ouvindo as vozes exaltadas, Peter entrou rapidamente no quarto encontrando sua mulher em lágrimas. Exortou Amy.

-- O que é isso, Amy? Como você grita assim com sua mãe?

-- Conta pra ele, mãe, que a senhora é a culpada desse acidente... Conta seus segredinhos aí e seus métodos de suborno.

-- Do que ela está falando, Sandra?

Sandra não conseguia falar, soluçava enquanto Amy insistia.

-- Fala, mãe!

Notando o clima extremamente pesado no quarto, Peter retirou Sandra de lá, trouxe-lhe um copo de água. Aos poucos sua mulher foi se acalmando, explicando a revolta de sua filha.

-- Sandra, como você se prestou a esse papel? Olha as consequências disso!

-- Eu sei, estou dilacerada por dentro... Não posso apagar o que fiz, mas vou tentar ao menos sanar o que pode ser sanado. Fique com Amy, vou falar com Esther.

Sandra saiu em direção à mansão Gama-Tau, na esperança que Esther tivesse mais complacência do que sua filha e não a odiasse pelo que tinha feito. Na mansão, foi recebida por Rebeca que, notando sua expressão angustiada, logo a levou para a biblioteca deixando as meninas que estavam no térreo da casa apreensivas, temendo que o abatimento da mãe de Amy fosse consequência de alguma piora no seu quadro de saúde.

-- O que houve Sandra? Posso ajudar? -- perguntou Rebeca.

-- Espero que sim, Rebeca. Cometi um erro gravíssimo que quase me custou a vida de minha filha...

Rebeca segurou as mãos geladas de Sandra, encorajando-a a contar o que se passara. Sandra foi narrando os fatos sob o olhar atento de Rebeca, ao final foram interrompidas por Esther ansiosa.

-- Aconteceu alguma coisa com Amy? Desculpe-me, Rebeca, falaram que Sandra estava aqui...

-- Calma, Esther. Sandra veio falar sobre outra coisa, que lhe interessa, sente-se aqui.

Sandra já começou a falar com Esther pedindo perdão, as lágrimas voltaram a molhar seu rosto, então Rebeca interrompeu, contando a versão do que houve, despertando mais uma vez a fúria de Esther.

-- Agora eu mato essa Ellen!

-- Esther, acalme-se! Porque se você insistir em agredir fisicamente Ellen, você será expulsa da fraternidade antes de terminar essa investigação.

-- Sandra, não preciso perdoar você, afinal de contas você estava tentando proteger sua filha de mim. Minha intenção era mesmo magoar Amy para me vingar de você, infelizmente teve o azar de conhecer a vagabunda da Ellen pra envenenar mais ainda você... Posso te pedir uma coisa?

-- Claro, Esther, o que você quiser.

-- Conte à Amy isso que você nos contou, para que ela acredite que foi de fato uma armação, não estou suportando ficar longe de sua filha...

-- Já contei, Esther. Nesse momento minha filha me odeia, me expulsou do quarto do hospital com razão.

-- Acalme-se, Amy tem um coração enorme e te ama, ela vai entender e te perdoar, dê um tempo a ela. Foi importante você nos contar isso, Sandra, assim podemos concluir essa investigação. Ellen será banida da Gama-Tau, mas por enquanto, Esther não fale nada com nenhuma irmã, ainda preciso manter Ellen aqui sob minha vigilância, acredito que ela esteja envolvida com a Lesbos, preciso confirmar essa suspeita -- comentou Rebeca.

-- Ela vai concorrer à presidência da fraternidade Rebeca, e com o dinheiro que ela tem agora, vai usá-lo para conquistar os votos das mais vulneráveis. E se de fato ela estiver envolvida com a Lesbos, terá mais dinheiro de Michelle para isso.

-- Quero dar corda para ela se enforcar, Esther. É hora de matar dois coelhos com uma cajadada só. Quero usar Ellen para chegar à Lesbos e desmascarar Michelle de uma vez por todas.

Sandra não entendia do que estavam falando, mas interrompeu.

-- Não tenho noção do que vocês estão falando, mas podem contar comigo e com Peter no que precisarem para desmascarar Michelle.
avatar
Tatsuya
Admin
Admin

Mensagens : 888
Data de inscrição : 29/06/2011
Idade : 30
Localização : Curitiba-PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum