Conecte-se!
Facebook Feed MSN Group Twitter
Últimos assuntos
» Desistiram?
Sab Out 06, 2012 7:01 am por Convidado

» Capítulo 67 e Todos outros
Seg Jun 18, 2012 10:22 am por Tatsuya

» Capítulo 66 [+18]
Qui Jun 14, 2012 9:25 am por Tatsuya

» Capítulo 65 [+18]
Ter Jun 12, 2012 7:01 pm por Day-chan

» Capítulo 64 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:37 pm por Day-chan

» Capítulo 61 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 63 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 62 [+18]
Seg Jun 04, 2012 7:08 am por Tatsuya

» Capítulo 59 [+18]
Sab Jun 02, 2012 8:23 pm por Day-chan

» o Button do Fórum
Qui Maio 31, 2012 7:06 am por Tatsuya

Votação

Capítulo 61 [+18]

Ir em baixo

Capítulo 61 [+18]

Mensagem por deb-chan em Sex Jun 01, 2012 10:16 am

Ellen buscava em arquivos da Gama-Tau algo que a deixasse em vantagem nas eleições à presidência da fraternidade, mexendo em documentos sigilosos inclusive, ao ouvir passos se aproximando escondeu-se atrás da cortina a fim de sair depois. Esther aproveitou a saída de Amy com sua mãe e foi ao encontro de Michelle. Antes de sair, foi até a biblioteca com a Rebeca e a avisou sobre seu destino, como regra da casa nas saídas àquela hora:

-- Rebeca, estou indo mais cedo ao encontro de você sabe quem, aproveitar que Amy ainda não chegou, ela não gostou nada dessa história...

-- Imagino, Esther. Mas, estou curiosa... Ela já sabe que vocês são primas?

-- Oh não! Sandra e tio Peter acharam melhor as coisas se resolverem e ela se recuperar do acidente por completo para revelar isso.

-- Um conselho Esther: façam isso o quanto antes, pra que não existam mentiras entre vocês.

-- Você tem razão, já escondi muitas coisas de Amy quando pensava em vingar-me pelo que eu achava que Sandra tinha feito a minha mãe... Magoei Amy intencionalmente para atingir Sandra e faria pior se não tivesse descoberto a verdade...

-- Será mesmo que você teria coragem de seguir em frente com essa vingança, tão apaixonada como você está?

Esther sorriu, e Rebeca entendeu o sorriso como um não, e seguiu na sua moto para a já conhecida casa de praia de Michelle. Ellen, ao ouvir toda a conversa, recordou-se do que ouvira na suíte do hotel de Sandra meses atrás, e sorriu, imaginando que tal informação poderia ser usada o quanto antes para acabar o relacionamento de Amy e Esther.

Na casa de praia de Michelle, a ardilosa mulher não poupou produção no seu corpo sedutor e na sua casa luxuosa. A mansão estava com uma luz suave, som ambiente, e no meio da penumbra Esther viu Michelle caminhar até ela usando apenas um espartilho vermelho, um salto fino, seus cabelos soltos. Aproximou-se de Esther que, impressionada com a atitude da mulher que há muito tempo não se comportava assim, tirou sua jaqueta, jogou no sofá, enquanto Michelle vendava os olhos da morena, levando-a pela mão até o seu quarto.

Manteve Esther vendada, enquanto a despia, sentou-a em um sofá, em seguida sentou-se envolvendo a cintura de Esther com suas pernas deixando seus seios a altura da boca carnuda da morena. Completamente envolvida naquele clima, Esther parecia esquecer-se com quem estava com os olhos vendados, queria acreditar que não era com a Michelle cruel, sádica e criminosa, possivelmente envolvida com a morte de seu pai que estava ali. O cheiro da pele de Michelle ali tão próximo fazia o coração da morena acelerar, com a boca Esther começou a soltar os laços que prendiam o espartilho de Michelle, enquanto ela lambia o pescoço e o ouvido da morena.

Esther foi arrancando do corpo de Michelle aquela peça de roupa, na medida que Michelle mordia os lábios da morena com voracidade. Por um instante, tomada de tesão, encheu-se de culpa e levantou-se abruptamente do sofá, arrancou a venda dos olhos e viu Michelle na sua frente, nua, ofegante dizendo:

-- Vem cá... Você é minha!

Esther reconheceu então a mulher maquiavélica que Michelle era, ainda precisava cumprir sua missão ali, assim, avançou sobre Michelle colocando suas mãos no pescoço da mulher empurrando-a contra a parede com violência, despertando os gemidos de Michelle:

-- Isso, eu gosto assim... Vai minha cadela.

A morena então suspendeu uma das pernas de Michelle provocando uma abertura maior, e a penetrou com três dedos, usando estocadas fortes, fazendo com que a cada estocada o corpo de Michelle fosse jogado contra a parede com brutalidade. Michelle gemia de dor e prazer ao mesmo tempo, quando Esther a soltou, puxou-a pelos cabelos e a atirou ao chão ordenando:

-- Fique de quatro!

Michelle, qual animal domesticado, seguiu a ordem da moça, que sabendo dos brinquedinhos que ficavam acessíveis quando ela estava lá, não se fez de rogada, armou-se com um dildo e penetrou o ânus de Michelle com força enquanto ela se contorcia naquela posição. Esther puxava Michelle pelos cabelos em cima dela como se domasse um animal selvagem, não queria dar prazer àquela mulher, mas o masoquismo dela impedia que a dor provocada naquele ato representasse uma tortura.

Vendo entre seus dedos os vários fios de cabelo de Michelle, Esther percebeu que já tinha o que precisava, levantou-se e fez menção de ir embora após envolver os fios em um lenço umedecido encontrado no banheiro do quarto. Entretanto, Michelle lhe surpreendeu na porta do quarto:

-- Onde você pensa que vai?

Segurou Esther pela cintura, encostou-a na parede, e ajoelhou até seu sexo, posicionou uma das pernas da morena sobre seu ombro e invadiu com sua língua a cavidade já molhada de Esther, fazendo movimentos circulares, enquanto a morena empurrava ainda mais a boca de Michelle em sua direção. Michelle lambia a extensão do sexo de Esther enquanto a penetrava também com os dedos simultaneamente entre ânus e vagina com estocadas fortes e rápidas, levando a morena a um orgasmo não desejado, mas inevitável.

Cheia de culpa, Esther foi empurrando o corpo de Michelle recostado no seu, entrou no banheiro, lavou seu rosto, e olhou-se no espelho enquanto relembrava o pedido de Amy, de não tocar Michelle e não deixar que ela a tocasse. Sabia que escapar do clima armado por Michelle era quase impossível, mas a vontade de ferir fisicamente Michelle foi quase tão forte quanto o prazer que ela lhe deu minutos atrás.

Pela primeira vez, sentiu vergonha do seu corpo e dos desejos dele, envolveu-se em uma toalha escondendo o tufo de cabelos arrancados de Michelle envoltos no lenço, e desceu rapidamente as escadas até a sala onde suas roupas estavam jogadas no sofá. Enquanto se vestia, Michelle surgiu com dois copos de whisky na mão, oferecendo-lhe:

-- Beba... Você merece.

-- Obrigada, mas tenho que ir.

Michelle intrigada com o comportamento da moça indagou:

-- Por que você veio aqui hoje? Você mesma disse que eu sumisse de sua vida... Brigou com a namoradinha?

-- Amy não tem nada haver com isso. Tenho que ir, Michelle.

-- Ela não é mulher para você, não satisfaz seu fogo. Quando você quer sexo de verdade, você só o encontra comigo, diga a verdade.

-- Cale essa boca! Você não tem o direito de falar dos meus sentimentos por Amy!

-- Irritou-se é? Por que é a verdade... Mande a sua namorada aqui que ensino o que você gosta.

Michelle não se deu conta do quanto Esther estava irritada com aquela conversa até a morena não se conter e deferir um tapa sonoro na sua face. Michelle arregalou os olhos enquanto massageava sua bochecha ruborizada pela agressão. Esther recolheu seu capacete, ajeitou seus cabelos e foi enfática:

-- Nunca mais você toca em mim. Acabou Michelle, vim aqui dizer apenas isso.

-- Isso não termina aqui, Esther. Já disse: você é minha!
avatar
deb-chan
CupCake Kohai
CupCake Kohai

Mensagens : 406
Data de inscrição : 01/07/2011
Idade : 27
Localização : Curitiba-PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 61 [+18]

Mensagem por Day-chan em Dom Jun 10, 2012 3:27 pm

Cenas fortes como sempre entre Michelle e Esther!
avatar
Day-chan
Staff Kouhai
Staff Kouhai

Mensagens : 184
Data de inscrição : 07/07/2011
Idade : 30
Localização : Sonhando com chocolates

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum