Conecte-se!
Facebook Feed MSN Group Twitter
Últimos assuntos
» Desistiram?
Sab Out 06, 2012 7:01 am por Convidado

» Capítulo 67 e Todos outros
Seg Jun 18, 2012 10:22 am por Tatsuya

» Capítulo 66 [+18]
Qui Jun 14, 2012 9:25 am por Tatsuya

» Capítulo 65 [+18]
Ter Jun 12, 2012 7:01 pm por Day-chan

» Capítulo 64 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:37 pm por Day-chan

» Capítulo 61 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 63 [+18]
Dom Jun 10, 2012 3:27 pm por Day-chan

» Capítulo 62 [+18]
Seg Jun 04, 2012 7:08 am por Tatsuya

» Capítulo 59 [+18]
Sab Jun 02, 2012 8:23 pm por Day-chan

» o Button do Fórum
Qui Maio 31, 2012 7:06 am por Tatsuya

Votação

Capítulo 9 [+18]

Ir em baixo

Capítulo 9 [+18]

Mensagem por Tatsuya em Seg Jan 23, 2012 5:06 am

Tempos depois, Amy, que se perdia em seus questionamentos, quebrou o silêncio entre as amantes.

-- Esther? Dormiu?

-- Não... Estou acordada...

-- Posso perguntar uma coisa?

-- Ai, loirinha, perguntas agora? Tem certeza?

-- Não é nada demais, prometo...

-- Tá bom, fala.

-- Você está com fome?

Esther não conteve o riso. Levantou-se e encarou aqueles olhos verdes perturbadores. Apoiou-se no seu tórax, depositou um beijo lento e provocante nos lábios da loirinha, que gemeu baixinho, sentindo seu corpo se acender inteiro.

-- Ai, Esther...

-- Respondendo à sua pergunta, estou com fome sim... Fome de comida e de você... Será que você poderia atender mais um pedido de sua irmã guia?

-- Quantos você quiser... -- Amy disse quase que num tom de gemido.

Esther sorriu, divertida, vendo a face excitada da novata.

-- Vista-se, desça, prepara um prato com tudo que ainda tem no buffet, se não achar muita coisa, na despensa tem uma reserva de comida guardada. Depois suba para meu quarto para matar minha fome...

Amy sorriu e puxou o rosto de Esther para mais perto do seu, tomando-lhe num beijo apaixonado que surpreendeu a veterana.

-- Seu desejo é uma ordem, minha presidente...

Como as orientações da morena, Amy vestiu-se rapidamente e desceu as escadas quase que flutuando, sem disfarçar um sorriso nos lábios. No segundo andar, encontrou Ellen, que caminhava em direção ao seu quarto, acompanhada de uma menina que não era da fraternidade. Mandou que ela entrasse na terceira porta à direita, e caminhou para mais perto de Amy.

-- Perdeu alguma coisa aqui nesse andar, novata?

-- Não, na verdade estou vindo do terceiro andar...

-- Ah, claro... Nossa presidente já está marcando território... Está certa, ela.

-- Marcando território?

-- É... Você é dela agora, não é?

Amy não gostou do tom da pergunta, sentiu-se como propriedade de alguém, e mesmo que ela estivesse se sentindo tão pertencente à Esther depois daquele momento, não lhe agradava a ideia de ser território de alguém.

-- Não sei do que você está falando, Ellen.

Ellen sorriu com sarcasmo. Chegou perto da boca de Amy e deferiu com malícia:

-- Se você não fosse dela... Seria minha...

Afastou-se em direção ao seu quarto, deixando Amy atônita com a ousadia. A loirinha não podia negar que a beleza estonteante da veterana mexesse com ela, mas nada comparado ao que a presença de Esther lhe provocava. Pensando nela, desceu o resto das escadas, cumprindo as recomendações da morena, subindo em seguida com uma tigela cheia de petiscos, ignorando os olhares de interrogação das irmãs que encontrava pelo caminho.

Esther a aguardava de pé, perto do closet. Estava envolvida em um hobby de seda. Abriu-lhe um sorriso de cobiça.

Amy retribuiu o gesto, e perguntou com um tom de volúpia:

-- Qual fome você quer que eu mate primeiro?

A morena mordeu os lábios, desamarrou o cordão do hobby, e foi caminhando, deixando a peça cair pelo chão.

Amy, já completamente excitada pela atitude e pelo corpo impecável de Esther, se apressou em colocar a tigela no criado mudo ao lado da cama, e se deixou ser encontrada pelos braços e lábios de Esther, que tomava seu corpo com uma fome incontestável.

Ambas se buscavam com absoluta necessidade de se entregarem. Em poucos minutos, Esther despiu Amy mais uma vez, se perdendo na maciez da pele branca que já evidenciava as marcas da urgência da boca e mãos de morena. As costas de Esther também apresentavam evidencias do prazer que Amy sentia, quando cravava as unhas por onde conseguia apertar aquele corpo perfeito.

Caíram na cama que parecia ferver diante do fogo que aqueles dois corpos inspiravam. Deram-se mais uma vez uma a outra, sem pressa, explorando cada centímetro de pele, num delicioso movimento.

Esther esfregava seu sexo molhado na coxa de Amy, sentindo o seu pulsar. O rosto da morena deixava clara a proximidade do seu gozo. Esther desceu com sua boca pelos seios e barriga de Amy, mergulhando entre suas pernas saboreando a umidade de suas entranhas, lambendo e chupando a extensão de seu sexo, fazendo a loirinha explodir num orgasmo que lhe provocou espasmos e a exteriorização de um gemido rouco:

-- Oh... Esther... Como eu te quero...

Amy respirou profundo em busca de alguma força, jogou então seu corpo por cima do corpo de Esther e falou delicadamente, quase que com timidez:

-- Quero fazer o mesmo com você... Mas não sei como...

Esther sorriu, segurou a cintura de Amy, e conduziu seus movimentos. A loirinha se deixava levar, excitando-se ainda mais quando ouvia os suspiros da morena intercalados com gemidos lânguidos, experimentando a umidade entre suas pernas.

Amy esboçava um sorriso de satisfação, e foi tomada por um desejo incontrolável de sentir o sabor do gozo de Esther que começava a surgir. Intensificou seus movimentos, dessa vez, a mão quente de Esther conduziu a de Amy até seu sexo. A loirinha entendeu e não tardou em penetrá-la, explorando sua cavidade molhada. Deslizou seus dedos como se quisesse tomar posse do tesão de Esther, que se entregava por inteiro, arqueando seu tórax, deixando seus seios em oferta para a boca de Amy, que os aceitou enquanto continuava as estocadas.

Amy seguiu beijando o corpo moreno nu até chegar ao seu alvo. Cochichou no ouvido de Esther um pedido quase imperativo:

-- Goza na minha boca...

Esther disse sim empurrando a cabeça de Amy para baixo em direção às suas pernas.

O gosto salgado e quente da morena parecia correr pela boca da loirinha como uma porção afrodisíaca, fazendo Amy sugá-la com sofreguidão, arrancando o esperado gozo unido a gemidos altos, e pela primeira vez, Amy ouviu seu nome ser pronunciado por Esther num tom inesquecível:

-- Oh, Amy... Não pára... Aaamy...

Amy não parou, sentiu o corpo de Esther tremer. Dava-lhe um prazer inenarrável, Permaneceu algum tempo saboreando daquele momento, até abraçá-la, enfim, como se quisesse recuperar sua alma que sentiu ser entregue a Esther naquela noite... Mas era esforço era inútil, Amy estava nas mãos da veterana, que estava no corpo da novata, como nunca esteve com ninguém, provando de um sentimento de liberdade que até então era indescritível.

-- Esther? Ainda com fome?

-- Ai, loirinha... Sim... Mas preciso de tempo...

-- Boba! Estou me referindo ao que trouxe para comer...

-- Ah...! Por favor, eu PRECISO COMER! Tem refrigerante no frigobar.

Amy se levantou sem pudor de expor seu corpo nu para Esther, que a devorava com os olhos. Trouxe a tigela com petiscos e uma lata de refrigerante, sentou na cama de frente para Esther, que lhe sorria. Colocou na boca da morena um canapé e encheu a sua com outro. De boca cheia, falava como criança mal-educada, provocando risos inocentes na veterana:

-- Faz tempo que não sento tanta fome...

-- Não te ensinaram que falar de boca cheia é feio, loirinha?

-- Loirinha, é? Não era assim que você estava me chamando agora pouco...

Esther sorriu tímida, passando a mão pelo rosto como se quisesse esconder o rubor da face. Limpou com o dorso da mão a boca suja de Amy, mudando o assunto da conversa com um beijo delicado, mas cheio de desejo.

-- Eu fiz direitinho? -- Amy perguntou com uma careta tímida.

-- Hum... Sabe que nem me lembro mais? -- Esther sorriu maldosa.

Amy laçou-lhe um travesseiro no braço em protesto, iniciando uma guerra que culminou com a morena dominando o corpo da novata, segurou suas mãos acima da cabeça, roubando-lhe um beijo sedento e cheio de volúpia. Amaram-se mais uma vez, e adormeceram nuas, abraçadas e com um sorriso nos lábios.


Melissa Monteiro
avatar
Tatsuya
Admin
Admin

Mensagens : 888
Data de inscrição : 29/06/2011
Idade : 30
Localização : Curitiba-PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 9 [+18]

Mensagem por loveed em Seg Jan 23, 2012 7:30 am

confesso q esta muit emociomante essa historia....
avatar
loveed
CupCake Kohai
CupCake Kohai

Mensagens : 318
Data de inscrição : 30/08/2011
Idade : 28
Localização : no coração de ed

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 9 [+18]

Mensagem por Day-chan em Qua Jan 25, 2012 6:59 pm

O.O Cenas quentes acompanhadas de um romantismo envolvente...
avatar
Day-chan
Staff Kouhai
Staff Kouhai

Mensagens : 184
Data de inscrição : 07/07/2011
Idade : 30
Localização : Sonhando com chocolates

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 9 [+18]

Mensagem por Yuu-chan em Dom Abr 29, 2012 4:52 pm

O.O Cenas quentes acompanhadas de um romantismo envolvente... ²
avatar
Yuu-chan
Curioso
Curioso

Mensagens : 13
Data de inscrição : 28/04/2012
Idade : 21
Localização : Le fim do mundo -q

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 9 [+18]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum